Metodologia de mineração exclusiva já levantou mais de R$1bi em créditos fiscais e previdenciários


A Assertif tem 15 anos de história, neste tempo atendemos clientes de todos os tamanhos em todas as regiões do país, foram mais de 1.000 clientes atendidos, com mais de 1 bilhão de Reais levantados.

Entre nossos clientes mais conhecidos estão nomes como Google, Caixa Seguradora, Atento, Lorenzetti, TIM, Banco Safra entre outros. Ainda assim, não importa o tamanho da empresa, nós da Assertif usamos o mesmo método inovador para trabalhar cada cliente, garantindo compliance fiscal e previdenciário.

Metodologia exclusiva

Chamamos nossa metodologia de Mining Tech, pois ela consiste em uma mineração de dados cuidadosa feita com o apoio da tecnologia. Dentro dela trabalhamos com 7 etapas bem estruturadas, que visam acompanhar o cliente da análise dos dados até depois da recuperação dos valores.

Acompanhe no gráfico abaixo:
metodologia do mining tech

Relação de Ganha-Ganha entre os clientes e a Assertif.

Haverá cobrança de honorários somente quando nossos clientes se beneficiarem dos valores apontados pela Assertif. Além disso, nós também oferecemos a nossos clientes suporte de cinco anos a partir da última compensação.

Faça como mais de 1.000 empresas no Brasil, converse conosco e saiba de todos os benefícios de ser um cliente da Assertif. Entre em contato pelo telefone (11) 3078-1215 ou no link (Clique Aqui).

Assertif completa três meses de doações para Santas Casas.



5 unidades hospitalares em 4 estados foram beneficiadas até o momento.

Já se passaram mais de 100 dias que o Brasil está enfrentando o que é, provavelmente, a pior pandemia da história recente. Haverá consequências sociais, no estilo de vida e financeiras. Porém, é diante de um momento como esse que a Assertif sabe que não pode ficar parada, esperando que as coisas aconteçam. Em tempos instáveis é obrigação de todos agir para ajudar.

Porque ajudar?

Nossos serviços sempre tiveram como objetivo amparar empresas que precisem recuperar valores que a empresa já possui, contribuindo com o crescimento saudável de milhares de empreendimentos e com a geração de empregos em todo o território nacional.

Mesmo sabendo que nosso serviço pode ser a ajuda que muitas empresas precisam para sobreviver à crise atual, nós também temos ciência de que é preciso empenho para ser apoio à aqueles que estão na linha de frente do combate a pandemia.

Desde março a Assertif decidiu doar 2% de seu faturamento para Santas Casas, como resultado, este projeto visa reverter esse valor para as unidades hospitalares domiciliadas na cidade dos clientes, desse modo, conseguimos contribuir para que essas instituições, tão importantes no sistema de saúde, consigam combater a COVID-19.
As unidades hospitalares beneficiadas pelas doações foram a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba (PR), a Sociedade Beneficente e Hospitalar Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Preto (SP), a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre (RS), a Santa Casa de Misericórdia de Goiânia (GO) e a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (SP).

Se você ficou interessado em como nossos serviços podem ajudá-lo e em como isso pode ser revertido em auxílio para a comunidade, de maneira geral, entre em contato conosco. Estamos prontos para atendê-lo ao vivo com toda segurança ou remotamente.

Recuperação judicial deve avançar 50%


Os pedidos de recuperação judicial devem ter um crescimento exponencial neste ano, sobretudo em razão da crise provocada pela Covid-19. Segundo as estimativas dos especialistas de mercado, a pandemia deve provocar um aumento de 50% nas solicitações por parte das empresas que já estavam em situação financeira difícil. Os primeiros resultados mostram que a retração no mercado teve forte impacto no fluxo de caixa das organizações.

A recuperação judicial é um meio para que uma empresa em dificuldades reorganize seus negócios, redesenhe o passivo e se restaure de um problema financeiro momentâneo. Ela exerce hoje a função da concordata do passado. Trata-se de um dispositivo legal que visa resolver a situação de insolvência de uma empresa devedora, seja prevenindo e evitando a falência, ou suspendendo tal ação, proporcionando a restauração e a recuperação da organização.

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, as empresas João Fortes, Esser e Expresso Pégaso já iniciaram a fila dos pedidos de recuperação judicial na retração provocada pelo coronavírus. Os especialistas dizem também que a fila deverá ter um aumento substancial a partir do meio do ano, já que várias medidas para dar liquidez à economia ainda estão vigentes.

“A recuperação judicial é importante para que a empresa possa deixar de pagar os seus fornecedores e demais encargos e, assim, utilizar esse capital de giro para alavancar novamente a sua receita”, explica Bertrand Douet, sócio da Assertif. A empresa é administradora judicial homologada. “O ideal é que as empresas nos procurem com antecedência de modo que todas as opções e condições sejam avaliadas antes de qualquer decisão”, conclui.

 

 

A História da Assertif


São mais de 15 anos de trabalho duro e resultado.

A Assertif nasceu com o instinto que o sócio fundador José Guilherme tinha para o empreendedorismo, desde jovem, quando ainda estava na universidade. José Guilherme notou uma falha de atendimento para as empresas quando se tratava de revisão tributária na área de análise, levantamento e compensação administrativa.

Assim, a Assertif começou a dar os seus primeiros passos realizando um trabalho de revisão dos Impostos diretos (Imposto de Renda e Contribuição social sobre o lucro, focada na análise do lalur) e realizando intermediações de negócios. Em 2005 Bertrand Douet se junta a essa história para contribuir com sua experiência.

Primeiros passos

Em 2009 a Assertif decide investir em outros trabalhos (revisão previdenciária sobre a folha, PIS/COFINS e afins). Depois de obter sucesso também nessa área a Assertif chega em 2013 obtendo mais uma vitória para o seu crescimento e torna-se administradora Judicial.

Apesar do crescimento obtido depois de muitos anos de trabalho a Assertif encarou seus próprios desafios, que também são comuns a muitas empresas. O primeiro foi identificar o serviço a ser oferecido, assim como quem o realizaria; e como passar credibilidade para os clientes.

A solução encontrada por José Guilherme foi inverter a lógica da fundação de uma empresa de consultoria; o comum é que se abra uma consultoria depois de uma carreira “consolidada”, mas o fundador da Assertif ainda não havia terminado sua graduação, ou seja, o grande desafio foi reunir pessoas físicas e jurídicas nesse projeto, mostrando trabalho duro e resultados.

Aprendizados do caminho

No decorrer dos mais 15 anos de história a principal lição aprendida foi que é impossível realizar algo sozinho, um time focado, coeso, confiável é o coração de um negócio bem sucedido. Além disso, aprender a dizer não para algumas situações, mesmo quando elas parecem “oportunidades incríveis”, foi um passo importante para o crescimento da Assertif, entender seus próprios limites e se manter sempre em movimento; nada é mais mortal para uma empresa do que a estagnação.

A Assertif está aqui para ajudar empresas, estejam elas em um momento difícil, ou precisando de investimento para crescer ainda mais. Nosso trabalho vai muito além de verificar documentos, impostos e créditos a receber, a Assertif está aqui para salvar empresas e empregos, devolvendo a eles valores que eles já possuam.

 

Como recuperar os depósitos recursais dos convênios


Os saldos de depósitos recursais afetados pelo Ato Conjunto CSJT.GP.CGJT no 01, de 14 de fevereiro de 2019, correm o risco de serem zerados sem sequer a empresa ser intimada. Depois que a conta for a zero será difícil saber para qual processo foi o valor original. Afinal, o saque é feito pelo tribunal ao qual está vinculada a conta, onde não consta o destino.

Além disso, em razão do Ato, os juízes concedem geralmente 30 dias de prazo para levantamento dos alvarás já expedidos. Alguns, inclusive, já cancelam os que não foram levantados. A estratégia ideal, portanto, é desfazer o convênio o mais rápido possível para se ter controle do que realmente possa vir a acontecer.

Sem adotar esse procedimento, a empresa já não poderá levantar muitos alvarás, seja em razão do prazo seja em razão das transferências ao livre arbítrio do tribunal que possam acontecer.

O que ocorre em relação aos convênios é que o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal (CEF) – as instituições financeiras depositárias – efetuam pagamento dos alvarás a seu tempo, restando sempre inúmeros outros que não são levantados no acordo.

Quer saber mais sobre o assunto? Baixe gratuitamente o ebook Recuperação de Depósitos Recursais, elaborado pelos profissionais da Assertif.

Cinco etapas para obter o saldo do depósito recursal


Estima-se que R$ 10,5 bilhões é o montante do saldo dos depósitos recursais disponíveis hoje para resgate por parte das empresas que entraram com recursos em ações trabalhistas. As organizações devem identificar e apurar os recolhimentos, saldos e resíduos existentes, em procedimentos judiciais que se encontrem arquivados, incinerados ou com baixa junto ao órgão competente.

Confira as cinco etapas desse processo.

ETAPA 1

Contrate uma consultoria especializada. Não vale a pena deslocar o pessoal interno para isso, afinal tomará muito tempo em atividades eminentemente burocráticas. Além disso, as empresas com expertise na recuperação de créditos não costumam cobrar pelo serviço, mas apenas uma comissão no sucesso do projeto.

ETAPA 2

Agora é o momento de verificar se a empresa está apta para obter os saldos dos depósitos recursais. Se a organização participou de muitas ações trabalhistas, é quase certo que terá vultosos valores para recuperar.

ETAPA 3

Chega o momento do rastreamento de créditos propriamente dito. Pode ser feito de maneira automatizada (na consulta digital aos arquivos) ou por meio manual (com consulta ao material físico). Tudo vai depender da quantidade de processos trabalhistas e a vara em que está sob avaliação.

ETAPA 4

Identificados os créditos, chega o momento das diligência jurídicas. No caso, o desarquivamento de processos e o levantamento de documentos referente ao depósito recursal.

ETAPA 5

Por fim, a etapa mais satisfatória. Com todos os certificados em mãos, basta retirar o dinheiro junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

Quer saber mais sobre o assunto? Baixe gratuitamente o ebook Recuperação de Depósitos Recursais, elaborado pelos profissionais da Assertif.

Quanto tempo para receber o saldo dos depósitos recursais?


O processo de recuperação do saldo de depósitos recursais por ser bastante árduo. Se o mapeamento for realizado manualmente, o tempo de duração até a obtenção do recurso pode levar um ano. Afinal, há diligências jurídicas para efetuar desarquivamentos e levantamento de documentos.

A boa notícia é que nos rastreamentos realizados de maneira automatizada, os processos de recuperação de depósitos recursais levam em média 180 dias. Obviamente, deve-se levar em consideração a quantidade de processos trabalhistas da empresa e a vara em que está sob avaliação.

De qualquer maneira, o tempo não deve ser a primeira preocupação, uma vez que as empresas contratantes desses serviços de rastreamento e recuperação raramente pagam pelo serviço. Na maior parte das vezes, apenas dão uma comissão após receber o valor do saldo dos depósitos recursais.

Um recurso que ao chegar poderá ser aplicado para fomentar projetos de expansão, quitar credores, equilibrar financiamentos e, até mesmo, ser utilizado como um bem patrimonial.

Quer saber mais sobre o assunto? Baixe gratuitamente o ebook Recuperação de Depósitos Recursais, elaborado pelos profissionais da Assertif.

Quais as vantagens de recuperar os depósitos recursais?


Existe um montante de R$ 35 bilhões em recursos que as empresas depositaram e não se preocuparam em retirar após o sucesso no recorrer das ações trabalhistas, dos quais R$ 10,5 bilhões estão disponíveis para retirada na Caixa Econômica Federal (CEF). São de depósitos, saldos e resíduos existentes em favor da organização solicitante, em procedimentos judiciais que se encontram arquivados. Uma oportunidade e tanto para manter o fluxo de caixa positivo.

A boa notícia é que grande parte das empresas especializadas em rastrear e recuperar esses saldos não cobra pelo serviço. Geralmente, apenas pedem uma comissão sobre o valor recuperado pela organização. Como o assunto envolve apenas processos arquivados, inativos ou baixados, não há conflito ou violação de direitos de advogados anteriormente constituídos.

Além de garantir um aumento na projeção futura do fluxo de caixa, a recuperação dos depósitos recursais permite alocar a verba extra para investir em outras áreas da empresa, para aplicar em projetos de expansão, para quitar credores, equilibrar financiamentos e, até mesmo, ser utilizado como um bem patrimonial.

Os valores costumam ser vultosos para grandes empregadores. Segundo a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) no artigo 899, os valores limites dos depósitos são de R$ 9.189,00 (no caso de interposição de recurso ordinário) e de R$ 18.378,00 (no caso de interposição de recurso de revista, embargos e recursos extraordinários). Esses montantes foram reajustados em agosto de 2017.

Quer saber mais sobre o assunto? Baixe gratuitamente o ebook Recuperação de Depósitos Recursais, elaborado pelos profissionais da Assertif.

As verbas que podem ser recuperadas nos depósitos recursais


As empresas podem fazer um verdadeiro rastreamento para identificar os depósitos recursais trabalhistas que eventualmente têm a oportunidade de recuperar para os seus caixas. Para isso, portanto, devem identificar e apurar os depósitos, saldos e resíduos existentes em favor da organização solicitante, em procedimentos judiciais que se encontrem arquivados, incinerados ou com baixa junto ao órgão competente.

As verbas que podem ser recuperadas são os créditos inativos, oriundos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) que pertencem ao empregador. Incluem ainda os fundos adormecidos depositados em contas bancárias junto à Caixa Econômica Federal (CEF), pertencentes às empresas que possuíam, à época, empregados na condição de não optantes do atual regime do FGTS.

Há a possibilidade também de recuperação dos créditos inativos, relativos a diferenças de saldos de depósitos recursais em demandas trabalhistas já encerradas. Como o assunto envolve apenas processos arquivados, inativos ou baixados, não há conflito ou violação de direitos de advogados anteriormente constituídos.

Pode-se recuperar ainda as diferenças de saldos de depósitos recursais já levantados, em processos baixados, arquivados definitivamente ou até eliminados fisicamente na Justiça do Trabalho, bem como penhoras online no CPF dos sócios e créditos de IRRF/INSS penhorados online, que serão compensados no CNPJ da empresa.

Quer saber mais sobre o assunto? Baixe gratuitamente o ebook Recuperação de Depósitos Recursais, elaborado pelos profissionais da Assertif.

Quais os documentos necessários para recuperar os depósitos recursais?


Os processos para recuperação de depósitos recursais trabalhistas exigem uma série de procedimentos, bem como a reunião de um conjunto de documentos. O objetivo é, portanto, rastrear todos os depósitos, saldos e resíduos em procedimentos judiciais que se encontrem arquivados, incinerados ou com baixa junto ao órgão competente.

Há a necessidade de expedição de alvarás dos depósitos, saldos e resíduos, bem como de 2ª via de alvarás extraviados ou já liberados cujos recursos não tenham sido levantados, ou transferência online, conforme a hipótese.

Deve-se obter, também, com a instituição financeira competente, o depósito dos créditos objeto do alvará na conta corrente indicada pela empresa ou emissão de cheque administrativo diretamente pelo tribunal (no caso de empresas falidas ou em recuperação judicial).

Obviamente, no caso da contratação de um terceiro, a empresa deve elaborar uma procuração por instrumento público, bem como a última alteração contratual consolidada da organização, a última ata de eleição da diretoria e estatuto, no caso de S/A.

Quer saber mais sobre o assunto? Baixe gratuitamente o ebook Recuperação de Depósitos Recursais, elaborado pelos profissionais da Assertif.