Como proteger fluxo de caixa durante recesso do Covid-19


Segundo dados da Receita Federal, o tamanho do mercado de recuperação de créditos tributários cresceu de R$ 59 bilhões em 2014 para R$ 80 bilhões em 2017. No entanto, em 2018, o fisco reforçou o cruzamento de dados. Assim, restringiu em torno de R$ 22 bilhões o volume do último exercício. Mesmo assim, os pedidos legítimos ainda somam R$ 60 bilhões de impostos pagos a mais de maneira equivocada, quase duas vezes o orçamento do Bolsa-Família.
Em reportagem publicada pelo Terra, José Guilherme Sabino,  sócio-fundador da Assertif, consultoria brasileira especializada em mineração de créditos, afirma que esses valores são uma grande oportunidade para as empresas brasileiras protegerem seu fluxo caixa durante o recesso do Covid-19. “Obter esses recursos de volta pode evitar a necessidade de empréstimos ou redução de operações”, explica.
Segundo Bertrand Duet, também sócio-fundador da Assertif, as empresas necessitam realizar um levantamento, uma pesquisa e uma análise de todos os documentos internos, buscando identificar os créditos recolhidos e verificar se estão aptas a fazer a solicitação. “Nesses casos, somente organizações com um faturamento em torno de R$ 6 milhões têm mais chances de obter retorno”, esclarece. Uma das melhores formas para apostar na recuperação de créditos tributários e proteger o fluxo de caixa durante o recesso do Covid-19.
Para saber mais, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *