Cinco etapas para obter o saldo do depósito recursal


Estima-se que R$ 10,5 bilhões é o montante do saldo dos depósitos recursais disponíveis hoje para resgate por parte das empresas que entraram com recursos em ações trabalhistas. As organizações devem identificar e apurar os recolhimentos, saldos e resíduos existentes, em procedimentos judiciais que se encontrem arquivados, incinerados ou com baixa junto ao órgão competente.

Confira as cinco etapas desse processo.

ETAPA 1

Contrate uma consultoria especializada. Não vale a pena deslocar o pessoal interno para isso, afinal tomará muito tempo em atividades eminentemente burocráticas. Além disso, as empresas com expertise na recuperação de créditos não costumam cobrar pelo serviço, mas apenas uma comissão no sucesso do projeto.

ETAPA 2

Agora é o momento de verificar se a empresa está apta para obter os saldos dos depósitos recursais. Se a organização participou de muitas ações trabalhistas, é quase certo que terá vultosos valores para recuperar.

ETAPA 3

Chega o momento do rastreamento de créditos propriamente dito. Pode ser feito de maneira automatizada (na consulta digital aos arquivos) ou por meio manual (com consulta ao material físico). Tudo vai depender da quantidade de processos trabalhistas e a vara em que está sob avaliação.

ETAPA 4

Identificados os créditos, chega o momento das diligência jurídicas. No caso, o desarquivamento de processos e o levantamento de documentos referente ao depósito recursal.

ETAPA 5

Por fim, a etapa mais satisfatória. Com todos os certificados em mãos, basta retirar o dinheiro junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

Quer saber mais sobre o assunto? Baixe gratuitamente o ebook Recuperação de Depósitos Recursais, elaborado pelos profissionais da Assertif.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *